Resumo Trabalho

ESTUDO QUALITATIVO DA COMUNIDADE FITOPLANCTÔNICA DO RESERVATÓRIO ENGENHEIRO ÁVIDOS, NO SEMIÁRIDO PARAIBANO

AMANDA GONDIM CABRAL QUIRINO e orientado por MARIA CRISTINA BASÍLIO CRISPIM DA SILVA e orientado por MARIA CRISTINA BASÍLIO CRISPIM DA SILVA

O semiárido brasileiro é marcado por condições hidroclimatológicas adversas, sendo os reservatórios de armazenamento de água uma das soluções existentes para amenizar o problema do abastecimento de água para a população. O Reservatório Engenheiro Ávidos, localizado no semiárido paraibano, foi construído com essa finalidade. Entretanto, esses reservatórios são sistemas aquáticos que abrigam seres vivos e são sujeitos aos fluxos de matéria e energia. Por isso, é importante realizar o monitoramento da qualidade da água desses corpos hídricos, já que a água é fornecida à população. Nesse trabalho, foi feito um estudo qualitativo da comunidade fitoplanctônica do Reservatório Engenheiro Ávidos, no ano de 2014. Para isso, foram realizadas coletas de amostras de água que foram preservadas em formol a 4% neutralizado com bórax e, posteriormente, analisadas em laboratório, por meio do microscópio invertido. No período de análise, a comunidade fitoplanctônica foi representada por espécies de quatro grupos fitoplanctônicos: cianobactérias, clorofíceas, euglenofíceas e bacilariofíceas. Houve um predomínio das cianobactérias sobre os outros grupos fitoplanctônicos, sendo as espécies Raphidiopsis brookii, Cylindrospermopsis raciborskii e Anabaena constricta as mais frequentes e abundantes. As cianobactérias apresentaram densidades, em geral, de 50 a cerca de 350 ind.mL-1, enquanto que os outros grupos não ultrapassaram 10 ind.mL-1. As espécies de clorofíceas mais representativas foram Kirchneriella contorta, Koliollela aff. longiseta e Monoraphidium aff. contortum. No grupo das euglenofíceas, o gênero Trachelomonas foi o mais representativo. As bacilariofíceas possuíram duas espécies identificadas, Aulacoseira aff. granulata e Nitzschia aff. palea. A espécie Cylindrospermopsis raciborskii, do grupo das cianobactérias, encontrada nas amostras, tem o potencial de produzir cianotoxinas, nocivas à saúde humana. É possível concluir, assim, que é importante monitorar a qualidade da água dos mananciais de abastecimento humano, visto que o monitoramento das cianobactérias e o controle das cianotoxinas nos mananciais está previsto na Portaria MS 2914/2011, relativa às normas de qualidade da água para consumo humano.

Veja o artigo completo: PDF