Resumo Trabalho

MODELO LOGÍSTICO DE CRESCIMENTO EM MILHO CULTIVADO SOB DIFERENTES DOSES DE NITROGÊNIO

WEMERSON SAULO DA SILVA BARBOSA, CONSTANTINO ANTÔNIO CAVALCANTE JÚNIOR, ARISTIDES CONSTANTINO CAVALCANTE, ALLAN HEMERSON DE MOURA e orientado por GUILHERME BASTOS LYRA e orientado por GUILHERME BASTOS LYRA

O Milho (Zea mays L.) é uma das culturas agrícolas de maior importância no mundo. O nitrogênio (N) é o nutriente exigido em maior quantidade pela cultura do milho, tem influência no crescimento das plantas, com aumento significativo na área foliar e na produção de massa de matéria seca, resultando em maior produtividade de grãos, (UHART e ANDRADE, 1995; FORNASIERI FILHO, 2007). Lyra et al., (2008) afirmam que o monitoramento do crescimento vegetal requer técnicas destrutivas e que demandam tempo, tornando-se inviáveis em grandes áreas agrícolas. Por isso, metodologias mais eficientes e que forneçam informações prévias a respeito do cultivo, como a utilização de modelos empíricos, semiempíricos e biológicos, são fundamentais. Este trabalho teve por objetivo modelar o crescimento do dossel do milho hibrido AG 7088 VTPRO3 submetido a diferentes doses de nitrogênio (N). O experimento foi conduzido entre 29 de fevereiro a 20 de junho de 2016, na área experimental do Centro de Ciências Agrárias da Universidade Federal de Alagoas, Rio Largo – Alagoas. O delineamento experimental utilizado foi em blocos ao acaso, com quatro repetições, compreendendo quatro doses de nitrogênio (N), na forma de ureia (45% N): 0 (zero), 75, 150 e 225 kg ha-1, respectivamente. Os dados da altura do dossel (AD) foram coletados quinzenalmente, tomando, 5 plantas por parcela de cada tratamento, mensurando a distância entre o colo da planta e a extremidade da parte aérea, com o auxílio de uma trena.A AD foi ajustada ao modelo logístico (LYRA et al., 2008; LYRA et al., 2014). O ajuste do modelo logístico da altura do dossel (AD) apresentou efeito significativo (p≤ 0,01), pelo teste t, entre as doses de nitrogênio para as seis datas de coleta dos dados de crescimento, com R2 de 0,99, o modelo explica a maior parte da variabilidade da altura de planta. Os valores máximos observados para altura de planta foi de 244,14 cm para a dose de 150 (kg ha-1) e menor de 232,33 (cm) na dose 0 kg ha-1. Para os coeficientes do modelo ajustados, o crescimento final da AD (Wf) e taxa de crescimento relativo (R), foram estatisticamente significativos pelo teste t (p≤0,01), respectivamente, porém, não houve significância para o crescimento inicial (WO) t (p≤ 0,05). O modelo logístico de crescimento apresentou ajuste significativo, o que evidencia a importância de utilizá-lo para prever o crescimento do milho AG 7088, em função de doses de nitrogênio,

Veja o artigo completo: PDF