Resumo Trabalho

ESTUDO COMPARATIVO DA QUALIDADE DA ÁGUA DO AÇUDE EPITÁCIO PESSOA ANTES E DEPOIS DA TRANSPOSIÇÃO

LAZARO RAMOM DOS SANTOS ANDRADE, MARILIA ZULMIRA SENA DE SOUZA ANDRADE e orientado por SÉRGIO MURILO SANTOS DE ARAÚJO e orientado por SÉRGIO MURILO SANTOS DE ARAÚJO

O estado da Paraíba, assim como as demais regiões pertencentes ao semiárido brasileiro sofre com grandes estágios de seca na maior parte do ano, de modo que são forçadas a buscar formas alternativas para suprir a carência hídrica.A construção de açudes e represas são as principais formas de armazenar grandes volumes de água para posteriormente serem usadas no abastecimento público das cidades. Como exemplo, temos o Açude Epitácio Pessoa pertencente à Bacia do Rio Paraíba, que abastece Campina Grande e mais 18 cidades.Este reservatório vem diminuindo seu volume hídrico devido aos múltiplos usos, bem como a baixa precipitação e evaporação diária. Diante disto, o sistema de abastecimento em Campina Grande e demais cidades vem sofrendo racionamento diário. As águas da transposição do Rio São Francisco vieram para auxiliar na recarga desse manancial através do eixo Leste da obra. O presente trabalho tem o objetivo analisar a qualidade da água do Açude Epitácio Pessoa antes e depois da transposição das águas do Rio São Francisco, tomando como base os parâmetros: Potencial hidrogeniônico, condutividade elétrica e oxigênio dissolvido. O estudo foi realizado no açude Epitácio Pessoa (7º29’20”S e 36º17’3”W), localizado na cidade de Boqueirão–PB. Para realizar o diagnóstico da qualidade dessas águas foi utilizado os parâmetros: potencial hidrogeniônico (pH), condutividade elétrica e oxigênio dissolvido (OD). A coleta de dados foi realizada por meio de uma sonda multiparâmetros contendo sensores que captavam esses indicadores de qualidade de água no mês de fevereiro e maio de 2017. Dessa forma podemos comparar a qualidade da água do açude antes e depois da transposição das águas do Rio São Francisco. Os resultados de pH apresentaram média de 7,9 (Dp=0,4) antes e 7,7 (Dp=1,2) depois da transposição. Não houve grandes variações no OD em fevereiro (Dp ± 0,22) e maio (Dp ± 0,25). Com relação a CE, houve uma diminuição na após a chegada das águas da transposição. De acordo com os resultados apresentados nesse estudo, podemos concluir que as águas da transposição do Rio São Francisco melhoraram a qualidade da água do açude Epitácio Pessoa, uma vez que os resultados de pH, condutividade elétrica e oxigênio dissolvido foram melhores após a chegada dessas águas no açude.

Veja o artigo completo: PDF