Resumo Trabalho

ROTÍFERA BIOINDICADOR DE QUALIDADE DE ÁGUA NA PISCICULTURA EM TANQUE REDE

FLÁVIA FIDELES DE VASCONCELOS e orientado por HÊNIO DO NASCIMENTO MELO JÚNIOR e orientado por HÊNIO DO NASCIMENTO MELO JÚNIOR

O uso de bioindicadores para avaliação de qualidade de água se baseia na sensibilidade dos organismos ao acréscimo da carga de nutrientes, podendo identificar evolução do estado trófico. O presente trabalho teve como objetivo utilizar rotíferos como bioindicadores de estado trófico na piscicultura em tanque rede.O estudo foi realizado no Açude Olho D´Água, localizado em Várzea Alegre – Ce. No período entre 28 a 29 de setembro de 2012 foi realizado trabalho de variação nictemeral. O zooplâncton foi coletado por arrastos superficiais, em dois pontos do açude: P1, Controle e P2, Piscicultura, utilizando rede plâncton malha 45µm e fixados em formol a 4%.Foi determinada a riqueza e abundância relativa. A transparência foi verificada com disco de Secchi e amostras de água foram coletadas para análise de clorofila-a, a partir desses dois parâmetros foicalculado o IET. Acomparaçãoentre os dois pontos foi realizada pelo teste ANOVA.A riqueza 10 espécies. Hexarthra mira foi abundante nos dois pontos e Brachionus falcatus foi classificado como comum, confirmando a condição de bioindicadores de estado trófico. A transparência variou de 1,3 a 1,5. A clorofila-a variou entre 102,15 e 439, 23. O IET classifica o ambiente como hipereutrófico, não havendo diferença significativa entre P1 e P2.

Veja o artigo completo: PDF