Resumo Trabalho

FORMA SUSTENTÁVEL DE CONVIVÊNCIA COM O SEMIÁRIDO: ESTUDO EM AGROFLORESTAS NO SERTÃO DO RIO PAJEÚ

MARÍLIA COSTA DE MEDEIROS e orientado por EDUARDO SOARES DE SOUZA e orientado por EDUARDO SOARES DE SOUZA

O sertão do Rio Pajeú é caracterizado pelas chuvas irregulares, onde a evaporação que normalmente supera a precipitação que ocorre em toda a região e assim vai provocando a perda de grande parte da água, que por sua vez aflige toda a população com os problemas de escassez. Diante desse cenário, algumas opções sustentáveis de agricultura vêm sendo debatidas devido às críticas feitas as formas tradicionais de agricultura. O emprego de sistemas agroflorestais (SAFs), no que se refere à agricultura familiar, surge com a proposta de promover uma segurança alimentar e aumentar a renda familiar. Este trabalho tem como objetivo demostrar como os Sistemas Agroflorestais (SAFs) podem trazer determinados benefícios de ordem ambiental, social e econômico para a agricultura familiar do semiárido Pernambucano. A pesquisa foi concretizada por meio de visitas in loco e entrevista em dois sítios que utilizam o sistema agroflorestal nas proximidades dos Municípios de Serra Talhada e Triunfo, ambos no estado do Pernambuco. Foi identificada uma diversidade de espécies em vários estágios, tanto arbóreas, como frutíferas, em ambas agroflorestas. Dessa forma, conclui-se que o manejo realizado nos dois locais é considerado um modelo de desenvolvimento todo voltado para a sustentabilidade, por permitir a subsistência das famílias que foram entrevistadas, gerando uma boa renda e possibilitando preservação do ecossistema no qual está inserido, protegendo e cooperando com a diversidade de espécies da flora e da fauna que venham melhora a região com relação a variedade de alimentos, além de evitar a degradação solo.

Veja o artigo completo: PDF