Resumo Trabalho

DOMÍNIO DOS ESCOAMENTOS: ESTAÇÃO FLUVIOMÉTRICA ENGENHO MATO GROSSO/PE

LAYANE CARMEM ARRUDA DA ROCHA, GEORGE DO NASCIMENTO RIBEIRO, HUGO MORAIS DE ALCÂNTARA e orientado por PAULO DA COSTA MEDEIROS e orientado por PAULO DA COSTA MEDEIROS

O presente trabalho é referente à técnica da separação dos aportes subterrâneo e superficial direto de hidrogramas e cálculo do domínio de escoamento de base/superficial. Foram utilizados dados fluviométricos diários da estação Engenho Mato Grosso (período de 01 de janeiro de 1997 a 31 de dezembro de 2006), localizada no município de Rio Formoso, Pernambuco, obtidos através do site de Sistema de Informações Hidrológicas da Agência Nacional de Água. Foram definidos pontos de inflexão ao longo da série temporal de vazões e traçada a delimitação dos escoamentos por meio de funções lineares, obtendo-se os volumes escoados (áreas abaixo das curvas delimitadas calculadas por meio de integração numérica). Verificou-se fluxo subterrâneo fortemente dominante ao longo da série temporal, compreendendo 77,24% da vazão fluvial. Para os meses de chuva (abril, maio, junho e julho) tal aporte representou 60,59%. Numa abordagem semanal, o escoamento superficial foi dominante em apenas 9% dos dados. Enfatiza-se assim que, a separação dos escoamentos e a respectiva quantificação dos aportes superficial e de base em escalas temporais diferenciadas apoiam a proposição de critérios para instrumentos de gestão, como nos valores a serem outorgados e cobrados segundo a proporção de domínio das águas.

Veja o artigo completo: PDF