Resumo Trabalho

PRODUTIVIDADE DE MILHO SUBMETIDO A DIFERENTES DOSES DE NITROGÊNIO E LÂMINAS DE IRRIGAÇÃO

ALLAN HEMERSON DE MOURA, WEMERSON SAULO DA SILVA BARBOSA, MÁDSON CORREIA DOS SANTOS, SANIEL CARLOS DOS SANTOS e orientado por ALEXSANDRO CLAUDIO DOS SANTOS ALMEIDA e orientado por ALEXSANDRO CLAUDIO DOS SANTOS ALMEIDA

O Estado de Alagoas na safra 2016 apresentou produção de 13.810 toneladas, com produtividade de 1.631 kg ha-1 (IBGE, 2017). O baixo rendimento agrícola do Estado em relação à média nacional se deve pela falta de orientação técnica aos produtores e diversos aspectos de manejo da cultura, entre eles, o fornecimento inadequado de fertilizantes por carência de recomendação, principalmente no uso de nitrogênio. O nitrogênio é um nutriente determinante da produtividade agrícola da cultura do milho por isso muitos estudos são realizados no sentido de melhorar a sua eficiência. O milho é uma cultivar de grande importância para a economia Brasileira, onde o nitrogênio (N), desenvolve papel de grande importância na produtividade agrícola desse cereal. Este trabalho teve como objetivo avaliar as diferentes doses de nitrogênio na produtividade agrícola do milho, na região de Rio Largo, AL. O experimento foi conduzido na Universidade Federal de Alagoas, utilizando o delineamento em blocos casualizados no esquema de parcelas subdivididas, com quatro repetições. Nas parcelas a cultivar AG7088 foi submetida a quatro tratamentos com diferentes doses de N (0, 75, 150, 225 kg ha-1) tendo como objetivo avaliar o rendimento agrícola da cultura milho irrigado submetido a diferentes doses de nitrogênio (N) no Município de Rio Largo, AL. A dosagem de maior eficiência foi de 180 kg ha-1, obtendo uma produtividade máxima de 3.824 kg ha-1. A maior produtividade física máxima de 3.824 kg ha-1 de milho, na região de Rio Largo, AL, é alcançada com 180 kg ha-1 de N, O modelo de equação polinomial de 2ª grau demonstrou bom ajuste para a produtividade da cultura do milho.

Veja o artigo completo: PDF