Resumo Trabalho

ADIÇÃO DE CLORETO DE POTÁSSIO PARA OBTENÇÃO DE MEMBRANAS ASSIMÉTRICAS

ALINE FLORINDO SALVIANO, BRUNA ALINE ARAUJO , EDSON ANTONIO DOS SANTOS FILHO, EDCLEIDE MARIA ARAUJO e orientado por KEILA MACHADO DE MEDEIROS e orientado por KEILA MACHADO DE MEDEIROS

O objetivo deste trabalho foi obter membranas assimétricas pela adição de cloreto de potássio para o tramento de águas. As membranas foram preparadas utilizando-se da poliamida 6 (polímero), argila bentonítica e cloreto de potássio (sal), sendo então dissolvidos em ácido fórmico para formar a solução e obtendo-as pelo método da inversão de fases. As membranas foram caracterizadas por DRX, FTIR e ângulo de contato. Com os resultados obtidos, verificou-se que, no difratograma da argila, foram apresentados picos característicos de bentoníticas, contendo também em sua composição materiais acessórios; na região do infravermelho, observou-se a presença de hidroxila, água adsorvida e bandas características da argila bentonítica. No DRX obtido das membranas, foi possível perceber picos característicos da poliamida 6, surgindo nas híbridas um ombro, podendo estar relacionado a uma provável intercalação parcial das lamelas da argila; nos espectros de FTIR, observou-se estiramento das ligações de hidrogênio, C=O e do grupo C-N e deformação N-H, fortes absorções relacionadas à banda C-H e bandas relacionadas a fase α das poliamidas. No ângulo de contato, notou-se que as membranas apresentaram superfície hidrofílica, devido aos ângulos estarem na faixa de 0° ≤ θ

Veja o artigo completo: PDF