Resumo Trabalho

ESTUDO QUALITATIVO DA ÁGUA DO AÇUDE SUMÉ, ATRAVÉS DE PARÂMETROS FÍSICOS

EUCLIDES MIRANDA SILVA, SÍLVIA MARIA DANTAS e orientado por ILZA MARIA DO NASCIMENTO BRASILEIRO e orientado por ILZA MARIA DO NASCIMENTO BRASILEIRO

O presente estudo teve por finalidade avaliar a qualidade da água através de alguns parâmetros físico da água bruta do açude de Sumé e da água tratada que é distribuída a população sumeense. Tais amostras foram coletadas diretamente no açude e em dois pontos finais da rede de distribuição. Objetivou-se também, a verificação da adequação dos parâmetros analisados diante da padronização requerida pela legislação vigente, utilizando-se da Portaria 2914/2011 do Ministério da Saúde (MS) e Resolução 357/2005 do CONSELHO NACIONAL DO MEIO-AMBIENTE (CONAMA). esse trabalho foi desenvolvido no município de Sumé-PB, localizado na Microrregião do Cariri Ocidental paraibano, de coordenadas geográficas 7° 40’ 18” Sul, 36° 52’54” Oeste. O IBGE estima para o ano de 2016, população de 16.872 habitantes, com território de 838,071 km². Atualmente o suprimento hídrico é feito através do Açude Público Federal Sumé, com capacidade total de armazenamento de 44.864.100 m³.Para cumprir os objetivos da pesquisa 3 parâmetros, foram monitorados durante o período de janeiro de 2017 a abril de 2017. Os parâmetros analisados consistiram em: turbidez, condutividade elétrica, sólidos totais dissolvidos. As análises foram realizadas no Laboratório de Qualidade de Águas, do Centro de Desenvolvimento Sustentável do Semiárido (CDSA), da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), Campus Sumé, no máximo 48 horas após a coleta.Os parâmetros demonstraram discordância com as legislações reguladoras (CONAMA e MS), por estarem submetidos a períodos de secas prolongados e a perderem maior volume de água devido ao efeito da evaporação. Os valores alterados dos parâmetros: turbidez, CE, STD; revelam que há uma grande quantidade de sólidos dissolvidos, acima dos padrões de potabilidade, destacando-se as duas primeiras coletas (1ª, 2ª coleta).

Veja o artigo completo: PDF