Resumo Trabalho

PLANEJAMENTO DE CAPTAÇÃO DE ÁGUA DE CHUVA EM CISTERNAS RURAIS DE 16 M³ NO MUNICÍPIO DE JUAZEIRINHO/PB

RODRIGO CAMPOS MORAIS, SOCORRO LUCIANA DE ARAÚJO e orientado por SOAHD ARRUDA RACHED FARIAS e orientado por SOAHD ARRUDA RACHED FARIAS

Sistemas de captação e armazenamento de água de chuva são alternativas de suprimento de água muito utilizados em regiões semiáridas. No Brasil, têm sido implementadas como políticas de governo e, principalmente, por organizações não governamentais (AMORIN et al., 2017). Articulados com essas ações é importante que seja realizado estudos sobre a viabilidade em regiões onde os índices pluviométricos são irregulares. O município de Juazeirinho de acordo com a AESA (2017), tem uma climatologia de 522,3 mm/ano e este trabalho tem o objetivo de utilizar dados do regime de chuvas de 1994 a 2016 do local no intuito de contribuir para o melhor planejamento de cisternas rurais com capacidade pra 16.000 litros de água. Utilizou-se também como referência de cálculo o coeficiente de escoamento superficial para telhado cerâmico de 0,75. Foram simulados telhados de 50m², sendo que permite 56,5% dos 23 anos estudados de acumular água acima de sua capacidade mínima. Quando usamos áreas de captação de 75m² esse valor sobe para 78,3% e como indicativo de área para os projetos de captação para o município o uso de telhados acima de 90 m² onde atingiria 91,3% de captação, podendo chegar a 95,7%, caso utilizassem áreas com 145m² de telhados. Conhecer as precipitações médias de uma região e qual é sua variabilidade ao longo dos anos, compreendendo os meses com maiores e menores chances de chuva, faz com que os agricultores possam se planejar dentro das várias atividades agrícolas, bem como ter sucesso nos investimentos feitos para ter uma água de qualidade e em quantidade para os usos básicos da família.

Veja o artigo completo: PDF