Artigo Anais I WIASB

ANAIS de Evento

ISSN: 2319-0248

Visualizações: 75
COMPORTAMENTO HIDROLÓGICO EM MICROBACIAS SOB DIFERENTES MANEJO DO SOLO NO SEMIÁRIDO BRASILEIRO

Palavra-chaves: EROSÃO, ESCOAMENTO SUPERFICIAL, CAATINGA, PERDAS DE SOLO, PERDAS DE SOLO Pôster (PO) Preservação do meio ambiente no semiárido

Resumo

O uso inadequado dos recursos naturais tem acelerado o processo de empobrecimento e degradação das terras. Objetivou-se com o presente estudo analisar o comportamento hidrossedimentológicos de dois diferentes usos do solo em microbacias no semiárido do nordeste brasileiro. A área de estudo está localizada no semiárido cearense, na bacia hidrográfica do Alto Jaguaribe no município de Iguatu, no Centro Sul do Estado do Ceará-Brasil. A classe de solo ocorrente foi o Vertissolo Ebânico Carbonático Típico. Foram estudadas duas microbacias, sendo que a primeira foi mantida com cobertura vegetal de Caatinga Nativa (2,06 ha), e a segunda microbacia foi aplicado o raleamento da Caatinga (1,15 ha), sendo mantida as espécies vegetais com diâmetro igual ou maior que 10 cm, e espécies de crescimento herbáceo. O escoamento superficial e as perdas de solo foram monitorados através de estações hidrossedimentológicas, instaladas no exutório de cada microbacia. Os dados foram coletados no período de 2009 a 2011. A aplicação do manejo do solo de raleamento da caatinga promoveu redução na produção de sedimentos e nas perdas de água por escoamento superficial, quando comparado a microbacia com vegetação de caatinga nativa. O coeficiente de escoamento superficial para a microbacias raleada foi reduzido em cerca de 30% em relação a área com caatinga nativa. O estrato herbáceo mais desenvolvido na área raleada, atenuou o escoamento com a redução do impacto direto das gotas da chuva no solo o que promoveu maior resistência ao fluxo de água por escoamento direto.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.